Blog

Aprender com o outro

Quantas vezes reclamamos do outro? O que faz, o que não faz; o que percebe e o que deixa de ver; seus atos e suas omissões; o que diz e o que não disse na hora que precisávamos ouvir; o apoio que faltou… enfim, nutrimos durante a vida expectativas nos pensamentos, sentimentos e ações do outro.

Nesse nosso caminho de iniciação nessa vida chamado biografia, o outro é um espelho de nós mesmos. Através do outro percebemos pensamentos, sentimentos e atitudes que para sermos felizes e coerentes com nossos anseios mais profundos, precisamos mudar – nada melhor que o outro para nos mostrar, nos trazer à tona essa necessidade e esses pontos de nossa personalidade.

Meu querido avô já dizia – “todo mundo pensa muito bem” – isso é uma verdade. Quem dentre nós pensa naturalmente errado ou tem consciência disso. Ao pensarmos temos o nosso pensamento como sendo a verdade, assim como nossos sentimentos e as ações nestes pautadas. O outro nos traz a possibilidade de mudar essa certeza. Ele traz o espelho ou a reação a nossa certeza, a possibilidade de refletirmos sobre isso e mudarmos.

Outro ponto é a ilusão de mudar o outro. Porque deveria? Por ele não corresponder as nossas expectativas? A questão mais do que simples é: ele quer mudar ou apenas nós queremos que o outro seja diferente para atender as nossas expectativas e ao que temos como certo?  A realidade é que as mudanças tem que vir a partir de nós, apenas conseguimos mudar a nós mesmos – seja  na aceitação, na transformação, na atitute. Desejo o que não me atende e me faz mal? A decisão é nossa, apenas nossa, por mais simples ou difícil que possa parecer.

Sou coerente em meus pensamentos, sentimentos e ações ou vivo de uma forma desconectada entre esses três importantes pontos de minha alma?

Enfim, o outro nos demostra a cada dia o que somos, como somos, o que precisamos mudar, transformar, manter. Os que estão perto são nossos maiores mestres e por isso são os mais difíceis nas relações, são os mais próximos e que melhor nos conhecem, que nos veem de forma mais transparente, com menos máscaras. Quem não ouviu: Precisa conhece-lo em casa, o comportamento é completamente diferente…

Saibamos aproveitar essa oportunidade de aprender com o outro. Tê-la consciente nos traz a oportunidade de observar/ buscar o lado positivo das relações e de cada um de  nós, nos conhecendo melhor. Gratidão ao outro por nos abrir essa oportunidade de conhecer quem realmente somos.

Publicado em: 16 de setembro de 2018 por

14 Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escrito por:

Heloisa Oliveira: Médica com formação em medicina antroposófica, aconselhadora biográfica do Grupo Ciclos da Vida e tem a Formação de Consultores e Líderes Facilitadores pela ADIGO - LUMO.

Leia Também...